Olhando de cima

Olhando de cima

Esse dia foi incrível. Não sei o porquê, mas eu lembrei dos para-raios das torres, e decidi subir sozinha pra ver se não havia arrebentado o cabo devido ao vento da última semana, afinal eu já acompanhei o zelador na vistoria e sei como é. São 13 andares, mais dois lances de escada e aí tem uma porta que sai para a área aberta no topo da torre. 

Eu sempre me impressiono com a vista lá de cima. O dia estava lindo, o céu azul de brigadeiro, o vento leve e agradável. De repente a porta bateu atrás de mim e para minha surpresa ficou emperrada. Não abria de jeito nenhum. Peguei o celular no bolso para pedir pra alguém vir me resgatar abrindo pelo lado dentro. Olhei com tristeza que a bateria estava em dois por cento. Abri o whatsApp e busquei o contato do Jurandir. Eu estava no meio da mensagem quando o celular apagou de vez.

Fui até a beirada e olhei pra baixo. Como era lindo nosso condomínio daquele ângulo. O desenho dos canteiros, o parquinho, a piscina, a portaria. Tudo conservava uma sutil harmonia. No entorno, a cidade que abrigava prédios novos e antigos, construções, praças, ruas arborizadas. Que privilégio viver numa cidade tão bonita. Eu tentava manter a calma, pois, por mais bonito que fosse, eu precisava sair dali. Olhei para a outra torre na esperança de que alguém me visse e não vi uma viva alma.

Me sentei encolhida contra a parede e fiquei esperando que alguém sentisse minha falta e fosse me procurar, pois eu tinha avisado que subiria na torre. Devo ter ficado mais ou menos uma hora lá. Durante esse tempo, naquela solidão, comecei a pensar no condomínio, nas pessoas, no nosso modo de vida moderno onde temos vizinhos tão próximos e ao mesmo tempo tão distantes. Pensei na harmonia do cenário e nos atritos gerados pelas pessoas. Me dei conta que tudo é planejado para dar conforto e segurança para as pessoas, mas essas mesmas pessoas acabam criando ruídos de comunicação, inventam perseguições, espalham fofocas, reclamam de tudo e de todos e nem se dão conta do desconforto que é criado por elas mesmas.

As confusões e querelas que me vieram à mente, não foram só as que enfrentamos aqui, mas em todos os condomínios, em associações, clubes, igrejas, organizações. Quando as pessoas perceberem que a paz e o equilíbrio social só depende delas e que o próximo tem as mesmas angústias, tem dor, tem sonhos, tem os mesmos medos, sentimentos e emoções e que somos todos mais parecidos entre nós do que podemos supor.

De repente a porta deu um solavanco e abriu. Era o Jurandir, nosso tão prestativo zelador. Como eu previ, ele sentiu minha falta e teve a feliz ideia de me procurar nas antenas de para-raios.

Desse dia ficou a lição de nunca ir totalmente sozinha em lugares isolados e perigosos. De sempre avisar alguém de onde estou indo, de conferir a bateria do celular mais vezes e com mais atenção, e principalmente a lição mais importante: não adianta tratarmos as questões das pessoas como se fossem meras chatices. Senti que preciso ser ainda mais paciente com elas, ainda mais atenciosa e ajudar cada vez mais, pois cada um está tão envolvido nos seus próprios problemas que não conseguem olhar ao redor e perceber que tudo é tão mais simples e belo.

Martinha Silva é escritora, graduada em Administração, especialista em Gestão de Pessoas e gestora condominial em Itajaí.

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!
Enquete

Para conter a pandemia do Covid-19 quais medidas estão sendo mais difíceis de serem adotadas no condomínio?

Controlar obras em unidades - 12.9%
Utilização de máscara por moradores - 26.4%
Informar condômino infectado - 7.9%
Aplicar as normas de silêncio - 15%
Controlar o uso de áreas comuns - 14.3%
Realização de assembleias - 20.7%
Locação de temporada - 2.9%
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2020-09-25 16:44:48' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2020-09-25 16:44:48' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora