Condomínio sem dengue

A Prefeitura de Florianópolis decretou situação de emergência devido ao aumento de casos de dengue A Prefeitura de Florianópolis decretou situação de emergência devido ao aumento de casos de dengue

As medidas de prevenção e combate à dengue exigem participação de todos os moradores

Em pouco mais de três meses, 2022 se tornou o ano com mais casos de dengue da história de Santa Catarina. A doença também preocupa no país.
O último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde notificou mais de 22.500 casos de dengue em Santa Catarina, desses, 9.422 foram confirmados. Um aumento de 243% nas notificações de casos comparado ao mesmo período em 2021.

A prefeitura de Florianópolis decretou situação de emergência por conta do aumento de casos de dengue na cidade. Segundo o governo municipal, atualmente são 4 mil focos do Aedes aegypti e mais de 600 pessoas diagnosticadas com a doença na Capital.

Conforme prevê a legislação, o decreto permite a entrada forçada de imóveis públicos ou particulares, e em lugares que estiverem abandonados, para combater a doença e localizar focos do mosquito transmissor.

A dengue é uma doença infecciosa febril causada por um arbovírus. Ela é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectada. Os sintomas da dengue são: febre, cefaleia, mialgias, artralgias, dor retro-orbital. Podem ocorrer, também, náuseas, vômitos e manchas vermelhas na pele. Em algumas pessoas, a doença pode evoluir para formas graves, apresentando manifestações hemorrágicas que podem ser fatais.

Prevenção

Condomínios possuem um ambiente favorável para o surgimento de focos da doença por causa da variedade de locais onde o mosquito transmissor, Aedes Aegypti, pode se reproduzir. É estimado que 90% dos focos estejam não em ruas ou esgotos, mas em jardins ou residências - o que inclui também prédios.

CUIDADOS

Veja dicas e cuidados necessários nas áreas comuns dos edifícios:

• Fure a parte de baixo dos pneus do playground. Nas garagens, evite o uso de pneus; há amortecedores de impacto apropriados, que dão uma aparência muito melhor às garagens

• Ralos externos e canaletas de drenagens para água da chuvas: usar tela de nylon para proteção ou colocar sal semanalmente

• Ralos internos de esgoto: colocar tampa abre-e-fecha ou tela de nylon (trama de um milímetro) ou, ainda, duas colheres de sopa de sal, no mínimo, semanalmente

• Lajes e marquises: manter o escoamento de água desobstruído e sem depressões que permitam acúmulo de água, eliminando eventuais poças após cada chuva

• Calhas: manter sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água

• Fossos de elevador: verificar semanalmente se existe acúmulo de água, providenciando o escoamento por bombeamento

• Vasos sanitários sem uso diário: manter sempre tampados, acionando a descarga e semanalmente; caso não possuam tampa, vedar com saco plástico aderido com fita adesiva. Não sendo possível a vedação, acionar a válvula semanalmente, adicionando a seguir duas colheres de sopa de sal

• Pratos e pingadeiras de vasos de plantas: substituir a água por areia grossa no prato ou pingadeira, até a borda

• Caixas d´água: mantê-las vedadas (sem frestas), providenciando a sua limpeza periodicamente

• Piscinas em período de uso: efetuar o tratamento adequado com cloro

• Piscinas sem uso frequente: reduzir o máximo possível o volume de água e aplicar, semanalmente, cloro na dosagem adequada ao volume de água. Muita atenção às piscinas em unidades de coberturas que possam estar fechadas e sem acesso. Com a incidência de chuvas intensas as piscinas enchem e podem se transformar em criadouros

• Recipientes descartáveis: acondicionar em sacos de lixo e disponibilizá-los para coleta rotineira da limpeza pública

• Bromélias: substitua por outro tipo de planta que não acumule água. Enquanto esta providência for adotada, regar abundantemente com mangueira sob pressão, duas vezes por semana

• Entulhos ou sobras de obras devem ser cobertos enquanto não têm a destinação adequada

• O síndico deve divulgar junto aos condôminos os problemas observados e as condutas a serem adotadas

• O síndico também deve distribuir a todos os condôminos o material informativo de prevenção.

Fonte: Sucen (Superintendência de Controle de Endemias de SP) / Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de SC.

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2022-05-22 16:58:20' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2022-05-22 16:58:20' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora