Cumprir regras aumenta segurança em condomínios

Pontos críticos dos edifícios ficam mais seguros com boa iluminação e monitoramento de câmeras de segurança Pontos críticos dos edifícios ficam mais seguros com boa iluminação e monitoramento de câmeras de segurança

Comportamentos de moradores e funcionários que desrespeitam normas de segurança podem pôr em xeque o sistema preventivo

O mercado de tecnologia evolui e oferece inúmeras opções de vigilância em condomínios. Desde câmeras de monitoramento e alarmes a acesso biométrico não faltam aparatos, que estão com preços cada vez mais acessíveis. Atualmente, é possível adquirir um sistema de câmeras por R$ 1 mil. Mas por si só esses aparelhos não impedem situações de furtos e invasões. Ainda é preciso a colaboração de moradores e funcionários. Comportamentos que desrespeitam as regras de segurança podem colocar em xeque todo um sistema preventivo e deixar abertas as portas para a criminalidade.

Conforme o diretor das Escolas de Formação do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de Santa Catarina (Sindesp SC), o Oficial da Reserva do Exército Joneval Barbosa de Almeida, o melhor resultado em segurança é alcançado ao se equalizar a implantação de sistemas eletrônicos com meios humanos e organizacionais (normas e procedimentos). Nessa tríade, as atitudes dos condôminos ganham destaque, assim como a de porteiros e vigilantes.

Todo o esquema preventivo começa no controle de acesso. “Pesquisas apontam que a portaria é o ponto mais vulnerável dos condomínios. É por ali que entram e saem todos os moradores, prestadores de serviços e visitantes. É também por ali, pela falta de estrutura técnica e organizacional, que entram as ameaças”, explica Almeida, que também é consultor de segurança condominial.

Normalmente o acesso de criminosos é facilitado pela postura inadequada de funcionários e moradores. “É pelo funcionário que vai colocar o lixo na rua e deixa o portão aberto, ou o morador que sai sem trancar a porta”, acrescenta o coronel da Reserva da Polícia Militar de Santa Catarina, Fernando José Luiz, especializado em consultoria de segurança e análise de risco em condomínios.

Por isso, as empresas de serviços terceirizados estão investindo em capacitações de profissionais para condomínios. “As empresas entendem que o diferencial está na qualidade do serviço prestado e, por consequência, investem na formação desses profissionais”, observa Almeida.

Envolvimento social para diminuir os riscos

De acordo com o coordenador do Programa de Especialização e Segurança da Unisul Virtual, Giovani de Paula, os moradores precisam enxergar a segurança como um dever do Estado sim, mas também uma responsabilidade de todos.

Para o especialista, as barreiras contra invasões e o comportamento preventivo dentro dos condomínios diminuem os riscos das pessoas serem alvos de criminosos dentro dos prédios, mas é preciso ir além quando se trata de uma região segura, para que os moradores não fiquem presos dentro de seus próprios condomínios. Nessa linha de análise, a ocupação do espaço social onde os condomínios estão inseridos faz toda a diferença.

O especialista sugere a participação dos condomínios nos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) e colaboração na busca por melhorias na mobilidade, educação e emprego na comunidade. “É preciso trabalhar a cidadania na integralidade e pensar na segurança pública com interação da comunidade”, destaca.

Orientações de segurança

● Para que sejam eficazes, é importante que as normas de segurança do condomínio sejam de conhecimento de todos os moradores. Estes devem compreender as regras e praticá-las

● Os acessos do condomínio, áreas comuns abertas e as garagens devem ser bem iluminados

● Locais críticos ficam mais seguros se monitorados por câmeras de segurança e sistemas de alarmes

● Recebimento de encomendas deve ser em área própria, sem contato físico com o entregador

● Porteiros e demais funcionários devem ser orientados sobre as artimanhas utilizadas pelos infratores e as providências a serem tomadas em caso de suspeita de crime

● Pessoas e veículos em atitude suspeita nas imediações do condomínio devem ser informados à Polícia Militar (disque 190)

● Pessoa estranha que pretenda visitar o morador deve previamente ser identificada pelo porteiro e autorizada a entrar pelo morador

● Atenção especial deve ser dada aos momentos de coleta de lixo, entrega de correspondência (Correios), serviço de água, energia, gás, internet, telefonia, TV a cabo etc. Muitos infratores usam desses expedientes para acessar o condomínio

● O estabelecimento de protocolos para identificação e recebimento das visitas, entregas, serviços e outras atividades é essencial para a segurança. Todos devem colaborar.

Serviço

Encontre e cote serviços de Controle de Acesso

Encontre e cote serviços de Monitoramento Eletrônico

Encontre e cote serviços de Portaria Remota

Encontre e cote serviços de Vigilância Patrimonial

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2024-07-22 06:54:59' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2024-07-22 06:54:59' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora