Portugal atrai brasileiros que buscam imóveis no exterior

Portugal atrai brasileiros que buscam imóveis no exterior

 

Os brasileiros interessados em comprar imóveis no exterior, seja para se mudar para outro país ou para diversificar os investimentos, têm incluído cada vez mais Portugal no seu radar.

A proximidade cultural e a língua em comum são apenas alguns dos fatores que explicam o maior interesse dos brasileiros pelo mercado imobiliário português.

Também pesam os preços, que são inferiores ao de outros países europeus, e o fato de o país conceder um visto, válido por cinco anos, para estrangeiros que compram imóveis acima de 500 mil euros.

Frederico Judice, diretor da Judice & Araújo, imobiliária brasileira que vende imóveis em Portugal, afirma que a busca por imóveis portugueses se intensificou a partir do ano passado.

"Cresceu muito o número de brasileiros que buscam informações sobre a compra de imóveis em Portugal e não dá para negar que existe uma influência das eleições. O público está nitidamente insatisfeito com atual governo", diz Judice.

Ele afirma que os perfis mais comuns de compradores brasileiros são: pessoas mais velhas, que já têm filhos formados casados e querem aproveitar a aposentadoria na Europa; família jovens que buscam se mudar para o país definitivamente, na mesma linha dos brasileiros que se mudam para Miami; e investidores, que diante da crise na economia brasileira buscam diversificar os investimentos.

Rafael Ascenso, diretor da imobiliária portuguesa de luxo Porta da Frente, conta que a imagem dos brasileiros sobre Portugal mudou bastante nos últimos anos. “Os brasileiros viam Portugal como um país em crise, mas se deram conta de que o país não tem problemas com saneamento, transporte e infraestrutura, além de ter 72 voos semanais para o Brasil, e um nível elevado de segurança", afirma.

Apesar de não existir ainda uma pesquisa abrangente que mostre o maior interesse do brasileiro pelo país, de acordo com Ascenso, na Porta da Frente os brasileiros já são responsáveis por 27% dos negócios fechados da empresa.

Rendimento

Rafael Ascenso conta que o mercado imobiliário português passou por uma forte queda de preços, de cerca de 20%, entre 2009 e 2010, como consequência da crise de 2008, mas os preços já retornaram aos patamares anteriores à crise.

Os imóveis tem se valorizado cerca de 8% ao ano, segundo ele. O retorno é inferior ao rendimento proporcionado por investimentos conservadores no Brasil, que são balizados pela taxa básica de juros brasileira, Selic, que atualmente está nos 13,25% ao ano.

No entanto, Rafael Ascenso diz que o investidor que busca imóveis em Portugal está mais interessado em diversificar o investimento, comprando ativos no exterior, do que em obter um retorno muito elevado.

Preços

O preço médio do metro quadrado dos imóveis de luxo de bairros valorizados de cidades portuguesas como Lisboa, varia entre 4 mil e 6,5 mil euros, segundo Ascenso. “Esse seria o valor dos imóveis equivalentes aos localizados em bairros valorizados do Brasil, como Jardins e Vila Nova Conceição, em São Paulo”, diz.

No atual patamar do euro, que está cotado a 3,37 reais, seria o mesmo que dizer que o metro quadrado dos imóveis de luxo em Portugal varia entre 13.480 e 21.905 reais.

A título de comparação, o valor médio do metro quadrado no Brasil é de 7.590 reais, segundo dados do Índice FipeZap de abril, um dos principais indicadores de preço do mercado brasileiro.

Mas, segundo o FipeZap de janeiro, o valor do metro quadrado é bem maior do que a média brasileira em bairros valorizados de São Paulo, como Ibirapuera (12.021 reais), Itaim (12.412 reais), Jardim Paulistano (14.117 reais), Jardim Europa (14.268 reais) e Vila Nova Conceição (14.659 reais).

No Rio de Janeiro, o custo é ainda maior, segundo o FipeZap. No Jardim Botânico, o metro quadrado custa em média 17.043 reais; na Gávea o valor vai para 17.946 reais; na Lagoa sobe para 18.489 reais; em Ipanema chega a 20.329 reais; e no Leblon pula para absurdos 23.527 reais.

Ou seja, mesmo com o euro a 3,37 reais, o valor dos imóveis de luxo portugueses fica em linha com o preço médio dos imóveis localizados em bairros de São Paulo e Rio de Janeiro.

Outro dado que brilha aos olhos do brasileiro é a comparação entre os preços de Portugal e de outros países europeus.

Rafael Ascenso faz parte da Christie’s International Real Estate, associação mundial que reúne imobiliárias de alto padrão, e conta que na comparação com outras empresas da rede é possível dizer que as capitis europeias têm preços três ou quatro vezes superiores ao dos imóveis de Lisboa, capital portuguesa.

Na sua imobiliária, a Porta da Frente, ele conta que os imóveis à venda têm preços que variam de 150 mil até 16 milhões de euros, mas a preferência é por imóveis acima de 500 mil euros, por causa do visto.

Visto

O governo português concede um visto válido por cinco anos para estrangeiros que compram imóveis por valores superiores a 500 mil euros, o chamado Regime Especial de Autorização de Residência para Atividade de Investimento em Portugal (ARI).

Com o ARI, o proprietário também pode solicitar que o visto seja estendido ao seu cônjuge e filhos dependentes, que não precisam ser menores de idade, mas devem ser sustentados financeiramente pelos pais (condição que deve ser passível de comprovação).

Esse visto dá direito à entrada não só em Portugal, mas em outros países signatários do Tratado de Schengen, um acordo feito entre 26 países europeus que eliminou o controle de imigração entre os países membros.

Passados os cinco anos, o visto pode ser renovado anualmente, desde que o proprietário comprove que mantém a posse do imóvel. No site do consulado português é possível obter mais informações sobre como obter o ARI.

Custos adicionais

Os imóveis portugueses não costumam vir mobiliados, o que gera uma despesa adicional com os móveis, mas, por outro lado, mesmo os imóveis novos costumam ser vendidos com a estrutura hidráulica e elétrica instalada e com pisos e demais acabamentos prontos.

Em Portugal também é cobrado um imposto anual sobre a posse dos imóveis, equivalente ao nosso IPTU, o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), que gira em torno de 0,4% do valor do venal do imóvel, segundo Rafael Ascenso. Para um imóvel de 500 mil euros, seriam 2 mil euros de imposto.

O diretor da Porta da Frente afirma que as taxas de condomínio giram em torno de 1,5 a 2 euros por metro quadrado, o que equivaleria a um condomínio de 200 euros para um imóvel de 100 metros quadrados. "O condomínio é bem mais baixo do que no Brasil porque com o alto nível de segurança do país, muitos condomínios não chegam a ter portarias e outros gastos com segurança", diz Ascenso.

Imobiliárias realizam feira para brasileiros interessados em comprar imóveis em Portugal

No dia 28 de maio, às 8h30, as imobiliárias Porta da Frente e Judice & Araújo realizarão no Hotel Pestana, em Copacabana, um evento gratuito para esclarecer as principais dúvidas dos brasileiros em relação à compra de imóveis em Portugal.

O evento contará com a presença de especialistas que abordarão temas como: as vantagens do investimento no mercado imobiliário português; o regime legal para concessão do visto permanente; procedimento para declarar a saída definitiva do Brasil; oportunidades e possibilidades de rentabilização do investimento imobiliário; e aspectos jurídicos que envolvem a compra de imóveis em Portugal.

Fonte: http://exame.abril.com.br

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!




  • A-
  • A+
Enquete

Descreva como é a gestão no seu condomínio

Auto Gestão (Não tem auxilio de administradora/contabilidade) - 16.1%
Auto Gestão Assistida (Contrata serviços terceirizados de contabilidade) - 17%
Gestão com empresa administradora - 32.1%
Síndico Profissional (com administradora) - 27.7%
Síndico Profissional (sem administradora) - 5.4%
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2020-01-19 23:53:01' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2020-01-19 23:53:01' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora