Imprimir esta página

Garagens individuais garantem comodidade

Cada condômino é responsável por sua garagem
Garagens individuais garantem comodidade

 

Na região central de Criciúma é possível encontrar edifícios que possuem garagens individuais com seu próprio portão automático, dando uma autonomia fora do padrão costumeiro das garagens convencionais, aquelas distribuídas em um ou mais andares, quando muitos moradores dividem o mesmo portão para estacionar seu automóvel de maneira segura.

Ao conhecer o condomínio residencial Aline, no bairro Comerciário, é fácil notar que o andar térreo está repleto de portões de garagem: ao todo, são seis entradas autônomas, que correspondem ao número exato de apartamentos do edifício. A síndica Regina Marques da Cunha explica que cada unidade possui seu próprio box, cada um com uma conexão interna independente com o hall de entrada do prédio, o que garante segurança e privacidade.

A gestão das garagens é facilitada pela autonomia. “Como são individuais, cada morador pode adaptar a sua garagem como desejar, inclusive guardando objetos pessoais, como se fosse mais um cômodo da casa”, conta Regina. Além disso, por serem áreas independentes, cada garagem tem direito a uma limpeza por semana, feita pela funcionária do prédio. “Este foi um acordo feito entre os moradores e tem funcionado muito bem no dia a dia”, afirma a síndica. O prédio, que tem mais de 20 anos, conta com esta característica como um diferencial em relação os novos empreendimentos. “As garagens individuais influenciam muito na valorização dos apartamentos”, destaca Regina.

Diferencial valorizado

No edifício residencial Princesa Isabel, também no bairro Comerciário, são nove portões para os 16 boxes de garagem e alguns moradores dividem a mesma entrada. “No prédio, temos 21 apartamentos, 16 boxes e um déficit de cinco apartamentos que não possuem vagas”, conta o síndico José Douglas Rodrigues Rocha. Em reforma há dois anos, há uma constante precaução de deixar os portões com livre acesso para os moradores. “Todos estão funcionando normalmente, temos sempre o cuidado de não impedir o uso”, assegura. Há três anos atuando na função de síndico, Rocha conta que a revitalização pretende valorizar o prédio, que já possui 33 anos. O síndico também concorda que as garagens individuais valorizam a edificação, sendo um diferencial importante.

Quanto à gestão dos espaços, Rocha indica a importância de seguir o que está escrito no regimento interno do condomínio. Caso algum morador cause danos a sua garagem, por exemplo, é ele mesmo quem deve arcar com os gastos de reparo. “Além disso, cada condômino tem a escritura da sua garagem”, ressalta. Apenas as obras e reparos feitos nas áreas comuns do edifício são, quando necessário, rateados entre os moradores.