Recentes ocorrências de vazamento de gás servem de alerta aos condomínios

O gás é um produto seguro, mas a falta de manutenção nos equipamentos de distribuição pode causar acidentes graves
  • 13/Julho/2015 - Graziella Itamaro




  • A-
  • A+
Recentes ocorrências de vazamento de gás servem de alerta aos condomínios

 

Manchetes recentes em diversos jornais do país, as explosões causadas por vazamentos de gás em edifícios e residências têm alertado para a importância da manutenção e cuidados frequentes. Segundo o chefe da Seção de Atividades Técnicas do 13º Batalhão de Bombeiros Militar de Balneário Camboriú, tenente Marcus Vinicius Abre, a adoção de algumas medidas simples contribui para evitar acidentes. Ele explica que o ideal é que se faça uma manutenção anual nos equipamentos por uma empresa especializada. “É importante fazer a limpeza dos aquecedores, a inspeção de mangueiras e bujões, verificar se não existem aquecedores em locais proibidos, como banheiros, salas, dormitórios, cozinhas ou acima de fogões”, diz.


Segundo o tenente, é papel do síndico, por exemplo, verificar se o edifício dispõe de projeto aprovado e Habite-se do Corpo de Bombeiros, estar atento à validade do teste de estanqueidade das canalizações e dos reguladores de pressão, e contratar uma empresa especializada para verificar anualmente como se encontram as instalações como um todo. “O síndico também deverá avisar aos moradores que é proibido a utilização de botijões de gás dentro da edificação, exceto para os casos de edifícios antigos onde o sistema foi aprovado desta forma”, explica.

Prevenção
Síndico do Edifício Guarapari, em Balneário Camboriú, Magno Andrade atribui o fato de nunca ter tido problemas com vazamento de gás à realização de manutenção periódica dos equipamentos, o que implica, na maioria das vezes, na troca de válvulas ou registro. “Tomamos todas as precauções com relação à segurança das instalações de gás tanto no que se refere ao armazenamento quanto à distribuição nas unidades domiciliares”, diz o síndico.


Magno explica que o monitoramento nas instalações é constante e quando necessária é feita a troca do equipamento por técnico especializado. “Na distribuição para as unidades, ou seja, nos corredores dos andares, bem como nas unidades, os relógios são desligados na ausência de moradores, nos demais é feito o monitoramento periódico de consumo, odor e o funcionamento da trava”, diz Magno.

Vistorias


Síndica profissional, Grace Gilliani Luza administra quatro condomínios em Balneário Camboriú: Felicitá Eco Residencial, Condomínio Cidade Rodeio, Condomínio Dom Fernando e Condomínio Terra’s- e procura fiscalizar todas as áreas comuns e solicitar aos funcionários que, nas vistorias de manutenção, a questão do gás seja o principal item verificado. “Quando ocorre uma suspeita de vazamento solicito à empresa especializada o teste de estanqueidade, o qual assegura ao condomínio que a tubulação e demais instalações do gás estão em perfeito estado, inclusive com laudo técnico do engenheiro responsável”, relata a síndica.


Além disso, a síndica também agenda em planilha, nos períodos recomendados pelos bombeiros, as manutenções dos extintores, mangueiras de incêndio, iluminação de emergência, portas corta-fogo, equipamentos que garantam a segurança dos condôminos em caso de sinistro. “Chegamos a realizar inspeções internas nas unidades para verificar as instalações elétricas e de gás e, ao final, solicitamos a cada condômino que se adequasse às indicações da vistoria. Felizmente, todos os condôminos colaboraram e entenderam a importância dessa medida”, descreve Grace.


Segundo a síndica, até o momento o sistema de fiscalização das áreas comuns e agendamento de manutenções têm mantido a segurança das edificações e dos moradores, mas a cada ano tenta implantar alguma novidade para assegurar a eficiência em caso de sinistro.

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!




  • A-
  • A+
Enquete

Descreva como é a gestão no seu condomínio

Auto Gestão (Não tem auxilio de administradora/contabilidade) - 16.1%
Auto Gestão Assistida (Contrata serviços terceirizados de contabilidade) - 17%
Gestão com empresa administradora - 32.1%
Síndico Profissional (com administradora) - 27.7%
Síndico Profissional (sem administradora) - 5.4%
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2019-04-22 20:24:28' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2019-04-22 20:24:28' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora