Raio X dos idosos e deficientes

Encontro no Secovi reuniu representante do Ministério Público, síndicos e administradoras. Encontro no Secovi reuniu representante do Ministério Público, síndicos e administradoras.

 

Censo busca trazer diagnóstico completo da situação do idoso e das pessoas com mobilidade reduzida.

Com cerca de 110 mil habitantes, Balneário Camboriú tem entre sua população 7,4% de pessoas com mais de 60 anos ou 8,1 mil pessoas idosas, de acordo com informações do Censo 2010, realizado pelo IBGE. Os atributos naturais e a qualidade de vida oferecida pela cidade – de 46 quilômetros quadrados de extensão e que tem hoje o 4ª melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, atraem cada vez mais pessoas da melhor idade. Basta caminhar pelas avenidas Brasil e Atlântica ou pelos bairros para se perceber que os dados oficiais do IBGE de 2010 podem estar defasados, pois a própria prefeitura traz informações que apontam mais de 15% da população de Balneário Camboriú com mais de 60 anos. 

Em busca de um diagnóstico mais preciso da situação, a Secretaria da Pessoa Idosa e do Deficiente do Município, promove um censo que busca trazer um panorama detalhado da situação dos idosos e das pessoas com mobilidade reduzida em Balneário Camboriú. O objetivo é saber quantas dessas pessoas vivem na cidade, quais suas necessidades, as dificuldades e o que pode ser feito pelo poder público para melhorar as condições de vida desse grupo de pessoas.

Três etapas

O Censo será executado em três etapas e haverá um colaborador para cada uma delas. A primeira etapa, que já está em andamento, é nos bairros da cidade, onde as equipes da Estratégia Saúde da Família realizarão os questionários.

A segunda etapa, que conta com o apoio da 6ª Promotoria de Justiça e do Sindicato da Habitação (Secovi-SC) é realizada pelos síndicos e administradores de condomínios, pois a maior dificuldade é entrar nos edifícios e ter um resultado fidedigno da situação encontrada em cada um deles, como explica o secretário Dão Koeddermann, da Secretaria da Pessoa Idosa e do Deficiente. “Nossa maior dificuldade estava em conseguir os dados nos condomínios tendo em vista que muitos idosos têm receio de passar dados pessoais para a pesquisa. Para isso, contamos com a colaboração do Ministério Público que solicitará aos síndicos que recolham os dados e encaminhem os questionários respondidos para o MP. Com essas parcerias, o censo atingirá todas as regiões do município”, diz

Baixa adesão

Administrador do condomínio João Sandri, na rua 511, no Centro de Balneário Camboriú, o síndico Nelson Procópio dos Santos, 74, diz que o retorno dos moradores dos 120 apartamentos de seu condomínio “ainda é baixo”. Segundo ele, a maioria das pessoas ainda não respondeu aos questionários entregues por ele, que calcula viverem dezenas de idosos no local. Mesmo assim, Nelson se diz um grande incentivador de um censo para os idosos na cidade, pois conta viver na pele muitas dessas dificuldades, seja na acessibilidade de condomínios ou nas próprias ruas de Balneário. “Vou seguir participando das reuniões e cobrando maior participação dos moradores aqui do condomínio, essa é um ferramenta que temos de usar em benefício dos idosos e das pessoas com dificuldade de locomoção”, disse.

Reunião com síndicos e administradoras

Em 26 de janeiro, aconteceu uma reunião solicitada pelo Ministério Público e pela Secretaria da Pessoa Idosa e do Deficiente, que reuniu síndicos e administradoras de condomínios. O encontro foi organizado pelo Secovi/SC e aconteceu na sede do sindicato.
Durante a reunião o promotor de justiça, Rosan da Rocha, abordou sobre as dificuldades referentes à acessibilidade e segurança dos idosos e das pessoas com mobilidade reduzida que moram em condomínios. Ele ressalta que a lei de acessibilidade “deve ser cumprida por todos os condomínios”. Para tanto, Rosan avalia que o censo será importante para detectar essas dificuldades antes de “exigir as adequações necessárias” por parte dos condomínios.

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!




  • A-
  • A+
Enquete

Descreva como é a gestão no seu condomínio

Auto Gestão (Não tem auxilio de administradora/contabilidade) - 16.1%
Auto Gestão Assistida (Contrata serviços terceirizados de contabilidade) - 17%
Gestão com empresa administradora - 32.1%
Síndico Profissional (com administradora) - 27.7%
Síndico Profissional (sem administradora) - 5.4%
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2019-02-20 11:18:55' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2019-02-20 11:18:55' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora