Empreendedorismo na gestão condominial

Empreendedorismo na gestão condominial

 

Comunicativa e organizada, Maria Margareth Stadnick foi indicada em julho de 2012 como síndica do Condomínio Residencial Stella Maris, no bairro Itacorubi, Florianópolis (SC), para concluir o mandato do então síndico e, logo em seguida, foi reeleita para o cargo. “Decidi assumir a administração do condomínio com o propósito de melhorar as condições das áreas comuns, a convivência entre os moradores e consequentemente valorização de nossos imóveis”, relata.

Buscando uma gestão com o envolvimento de todos, Maria Margareth convida pessoalmente os moradores para participarem das assembleias, buscando assim mostrar a importância do envolvimento de cada um e conduzindo os encontros de forma mais eficaz. “Com esta atitude estamos tendo a participação de moradores que nunca haviam ido às reuniões e resgatando aqueles que haviam desistido de ir”, comemora a síndica.

Para ela, é importante demonstrar aos proprietários dos imóveis que o valor do investimento deles, assim como a harmonia na convivência no dia-a-dia dependerá da maneira pela qual o condomínio está sendo administrado. “Sabemos que estamos vivendo um período em que as pessoas não querem se envolver em questões polêmicas e desgastantes, então precisamos ser objetivos nos propósitos e conduzir as reuniões com foco no que interessa. Pois, de que adianta você viver em um lugar, investir no imóvel, se o entorno não acompanha as expectativas e as taxas e rateios continuam subindo? Por isso é preciso participar para mudar”, relata.

Universidade

O interesse em aprimorar a gestão levou Maria a desenvolver o projeto de conclusão de curso de Administração da ESAG SENIOR, na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), abordando o setor condominial. “O que me motivou e norteou o projeto foi justamente tornar a minha função de síndica mais dinâmica e, assim, ter conhecimentos para atuar com mais ferramentas para redução de despesas, focar na sustentabilidade, que é um tema que defendo, e valorizar nossos imóveis, assim como melhorar a participação e a convivência entre os moradores. Desta forma, conciliei a administração do condomínio com meu projeto do curso da ESAG”, comenta Maria.

Como resultado do trabalho foi feita a análise do Demonstrativo de Resultados, para avaliar o balancete do condomínio e conferir as receitas e despesas para averiguar o que poderia ser feito para reduzir custos. Além disso, também foram implantados outros projetos específicos com foco em temas como: reciclagem, recursos humanos, segurança e modernização.

Participação dos moradores

A sustentabilidade ganhou destaque no edifício com um projeto de reciclagem e verificou-se a grande quantidade de lixo e desperdício de materiais do condomínio que poderiam ser reaproveitados. Após as conclusões, a síndica visitou a Companhia de Melhoramentos da Capital (COMCAP) e a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF), para conhecer programas de reciclagem e receber orientações sobre a melhor forma de atuar. “Implantamos o projeto no condomínio com o slogan ‘lixo limpo e seco’. Para desenvolver a ação convidamos condôminos interessados em participar, montamos a estratégia, o material de orientação e o local para a reciclagem”, explica.

O acompanhamento dos temas foi realizado através de uma "Análise Horizontal", com observações mês a mês para verificar os custos e arrecadações. “Também implantamos um programa de utilização de áreas comuns para estacionamento de veículos onde aqueles que utilizam esse espaço pagam aluguel. Tudo isso elaborado por comissões e aprovado em assembleias”, descreve Maria. Além dos projetos, a síndica relata que também conseguiu atualizar a convenção do condomínio, datada de 1981, e o regimento interno.

Segundo a gestora, as melhorias, a participação e a satisfação dos moradores são visíveis no condomínio e confirmadas com os elogios à administração. “Ainda temos muito a fazer, mas algumas questões requerem recursos financeiros, e isso está incluído em um planejamento em médio prazo que foi previamente aprovado em assembleia com a inclusão de rateio entre os proprietários do condomínio. Mas caminhamos para atingir nossa meta”, conclui Maria Margareth.

Por Graziella Itamaro

  • Gostou do conteúdo? Indique a um amigo!




  • A-
  • A+
Enquete

Descreva como é a gestão no seu condomínio

Auto Gestão (Não tem auxilio de administradora/contabilidade) - 16.1%
Auto Gestão Assistida (Contrata serviços terceirizados de contabilidade) - 17%
Gestão com empresa administradora - 32.1%
Síndico Profissional (com administradora) - 27.7%
Síndico Profissional (sem administradora) - 5.4%
SELECT i.*, CASE WHEN i.modified = 0 THEN i.created ELSE i.modified END as lastChanged, c.name AS categoryname,c.id AS categoryid, c.alias AS categoryalias, c.params AS categoryparams, u.userName AS nomeColunista , u.image AS imgColunista , u.userID AS idColunista FROM #__k2_items as i RIGHT JOIN #__k2_categories c ON c.id = i.catid LEFT JOIN #__k2_users u ON u.userID = i.created_by WHERE i.published = 1 AND i.access IN(1,1,5) AND i.trash = 0 AND c.published = 1 AND c.trash = 0 AND ( i.publish_up = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_up <= '2019-08-21 22:05:39' ) AND ( i.publish_down = '0000-00-00 00:00:00' OR i.publish_down >= '2019-08-21 22:05:39' ) AND i.catid=17 AND i.catid IN(17) OR i.id IN (SELECT itemID FROM #__k2_additional_categories WHERE catid IN(17 ) )  ORDER BY i.id DESC LIMIT 0 , 1
Acesse sua Administradora